clarice lispector

Revelación de un mundo

A descoberta do mundo

 

Selección de textos, presentación,

revisión y notas de Amalia Sato

 

Adriana Hidalgo editora S.A.

octubre de 2005

Buenos Aires

 

 

O processo

 

– Que é que eu faço? Não estou aguentando viver. A vida é tão curta, e eu não estou

aguentando viver.

– Não sei. Eu sinto o mesmo. Mas há coisas, há muitas coisas. Há um ponto em que o

desespero é uma luz, e um amor.

– E depois?

– Depois vem a Natureza.

– Você está chamando a morte de natureza?

– Não. Estou chamando a natureza de Natureza.

– Será que todas as vidas foram isso?

– Acho que sim.

 

 

 

el proceso

—¿Qué hago? No soporto vivir. La vida es tan corta, y no soporto vivir.

—No sé. Siento lo mismo. Pero hay cosas, hay muchas cosas. Hay un

punto en que la desesperación es una luz, y un amor.

—¿Y después?

—Después viene la Naturaleza.

—¿Usted está llamando naturaleza a la muerte?

—No. Estoy llamando naturaleza a la naturaleza.

—¿Todas las vidas habrán sido así?

—Creo que sí.